02 junho, 2011

Mundo perfeito

Olá a todos, antes de mais uma boa tarde. Como têm passado os meus amigos?
-Comigo está tudo bem, muito obrigado.
Espero que tenham gostado desta minha apresentação mais interactiva, mas já vos aviso que isto não se deve ao facto de estar extremamente alegre mas sim a não ter muito mais para dizer.
No entanto, com um grande esforço acho que já consegui reunir algumas ideias na minha cabeça para conseguir estruturar um texto minimamente coeso e que faça comichão a certas pessoas.
(Tambores) ... Hoje vou falar sobre, o meu mundo perfeito. (Obrigado eu também gosto, não precisam bater palmas)
Meus caros amigos, começo por vos informar que a perfeição existe apenas da maneira que queremos, portanto, antes de alguém se lembrar de dizer que é impossível ter um mundo perfeito eu argumento com o facto de que o mundo é meu, logo, é a minha perfeição que deve ser avaliada.
E sim, eu concluo que tenho um mundo perfeito, tenho-o porque a vida me corre bem porque mesmo que não corra como muitas vezes desejo eu estou bem melhor do que muita gente, não que isso seja uma linha orientativa de perfeição mas é apenas um comparativo do qual poderia advir uma avaliação mais negativa.
Mais do que me comparar aos outros eu avalio a minha própria vida, avalio o meu próprio mundo e quanto a esse, sim eu sou um sortudo, e sabem porquê? porque o mundo é meu e posso criá-lo como quero e bem me apetece, o que normalmente isso não engloba haver uma colisão de mundos, ou seja, o meu mundo é perfeito para mim mas deixa de o ser quando alargo este em favor de uma outra pessoa, seja ela quem for, tenha ela a importância que tiver.
Tenho uma família fantástica, tenho muitos amigos, tenho muito bons amigos, tenho um emprego do qual gosto, tenho a melhor profissão do mundo, tenho uns pais e um irmão fantástico, tenho pessoas que me adoram, tenho uma vida despreocupada e livre de rotinas.
Tenho tudo aquilo que quero e só não tenho aquilo que não quero, já aqui escrevi que nada é impossível e basta querer-mos algo para que isso seja uma meta ou objectivo, os quais devem ser cumpridos, como tal, eu aprendia a ser uma pessoa bastante satisfeita com aquilo que me rodeia e fácil de contentar, não deixando por ventura de obter as minhas metas que cada vez se impõe mais difíceis de atingir.
Não posso reclamar da minha vida eu gosto, gosto de viver, gosto mesmo, mas gosto ainda mais de viver no meu mundo perfeito, e continuará a ser perfeito desde que eu assim o deseje.

2 comentários:

  1. Curti o blog,

    to seguindo, retribui!

    abraços,
    http://devilge.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. ~Discordo com a perfeição mas concordo com a força de vontade. Gostei do humor e... "muito bons amigos"? Amigos de verdade?
    Espero que sim mas nada do que descreveste mostra a perfeição, aos meus olhos, mas se é a tua perfeição, ainda bem que te sentes bem. Um beijo

    ResponderEliminar