10 maio, 2011

Respeito á parte

As pessoas não se definem por aquilo que aparentam mas por aquilo que defendem e pelos comportamentos que têm.
O que mais defendo na minha vida é a integridade e o respeito pelos outros, e isso não é um bem material, não é algo que eu traga comigo e que marque que assim sou, simplesmente faz parte da minha filosofia de vida e só pode ser visível por alguém que me conhece.
Já por muitas vezes referi que não sou nem me sinto uma pessoa perfeita, no entanto assumo que tenho uma auto-estima bastante elevada o que por vezes irrita algumas pessoas e que acabam por tecer comentários tangentes ao convencido, quanto a isso eu não posso fazer nada, muito menos mudar aquilo que sou em favor de alguém ou de alguma coisa.
Eu sempre defendi que devemos ser sinceros não só connosco mas também com os outros e se é isso que eu defendo não vejo porque não o deveria mostrar.
Algo que me faz comichão no cérebro e na qual eu pouco posso fazer são aquelas pessoas que desrespeitam os outros, não cabe na minha humilde cabeça a ideia de que as pessoas são capazes de fazer as mais estúpidas atrocidades em favor delas próprias.
No meu mundo perfeito não precisava de mulheres extremamente bonitas, não precisava de acabar com a pobreza, não precisava de crianças pouco barulhentas, não precisava de acabar com o tabaco, não precisava de muito, mas apenas que houvesse respeito entre as pessoas, e tenho a certeza que se assim fosse não haveria problema demais.
Os grandes problemas do mundo não são políticos, não são económicos, muito menos ambientais, mas o grande problema do mundo é social mais concretamente ao nível das mentalidades alteradas com a evolução dos tempos.
Eu sinto-me uma pessoa integra pelo simples facto de que nunca, alguém ate hoje, se pode manifestar a favor da minha falta de respeito.

3 comentários:

  1. Subscrevo na integra este teu texto...sou totalmente de acordo!!

    ResponderEliminar
  2. Obrigado... acho que faria bem a muito boa gente ler estas palavras...

    ResponderEliminar