25 novembro, 2010

Um ano depois Parte2

Á exactamente um ano comecei a trabalhar, comecei a criar uma nova vida, uma vida diferente daquele que vivi, uma vida mais adulta, mais independente, mais responsável. Já por muitas vezes escrevi sobre as mudanças que esta nova vida criou a minha personalidade.
Mudei muito neste último ano, e não sou apenas eu que o digo, mas sim aqueles que me conheciam antes. Assumo que mudei muito, mas porque muitas coisas aconteceram neste ultimo ano, mas o que penso seja o principal motivo para essa mudança, foi a responsabilidade que tive de ganhar após iniciar a minha vida sem os meus pais. O facto de deixar de depender dos meus pais e ter de assumir todas as responsabilidades pelos meus actos fez com que cresce-se mais, fez com que aprendesse que existem limites.
Foi um ano em que me aprendi muito, profissional e pessoalmente, no trabalho, conheci o mundo dos negócios, conheci a maneira como as empresas funcionam, como se organiza uma empresa, enfim, coisas que até então só conhecia na teoria e que diferem em muito daquilo que na verdade são. Pessoalmente, fiz muito amigos, conheci novas pessoas, pessoas diferentes daquelas a que estava habituado, conheci maneira diferentes de abordar os problemas, diverti-me imenso, senti-me triste muitas vezes, senti-me forte, mas também frágil, ri-me muito com pessoas que nunca pensara, chorei algumas, mas tudo isto tem algo em comum, tudo isto me fez crescer, tudo isto me ajudou a tornar-me mais forte para viver o meu dia-a-dia, porque eu sei que por muito que conheça da vida, todos os dias que passam são um novo desafio e hoje, passado um ano eu sinto-me mais forte para resolver os meus problemas, mas principalmente para realizar os meus sonhos.
Só tenho que agradecer a todas as pessoas que conheci neste último ano, não fui eu que me fiz mas sim as pessoas com que me rodeei que me fizeram.
Apesar de não ter sido fácil, foi um ano que me deu grandes recordações.

6 comentários:

  1. Em Dezembro, faço um post parecido com este ;)

    Adorei a penúltima frase. E realmente nós nunca nos fazemos sozinhos.

    ResponderEliminar
  2. A sensação é bom, não foi sempre um paraiso. mas dias ha dias assim, no geral foi um bom ano.

    Foi sem dúvida o ano em que notei mais crescimento

    ResponderEliminar
  3. E isso é só o começo... tudo o que nos acontece faz de nós aquilo que somos, torna-nos pessoas diferentes, dá-nos outras capacidades e novos olhos para enfrentar as coisas...

    ResponderEliminar
  4. Sem dúvida que sim, mas continuo a acreditar que nós fazemos com que as coisas aconteçam

    ResponderEliminar
  5. e eu a pensar que era sobre o 25 de Novembro de 75.....

    ResponderEliminar