27 janeiro, 2011

O que procuras?!

Não importa aquilo que fazemos, não importa aquilo que pensamos, não importa aquilo que queremos, desejamos ou procuramos, pois tudo isso acaba quando nos apaixonamos.
Podem duas pessoas conhecer-se e haver uma empatia entre elas, podem essas mesmas pessoas serem amigas para sempre, podem partilhar momentos, podem viver tudo e mais alguma coisa juntas, podem correr, rir, brincar, passear, podem mesmo viajar, dormir sonhar juntas e nunca deixar de ser amigas. Essas mesmas duas pessoas são amigas desde sempre e assim continuarão, nada mais para além da amizade existe entre aquelas duas pessoas, nada mais do que um simples complementar de personalidades, carências ou desejos.
Durante muitos anos vivem verdadeiros momentos de alegria, partilha, e tolerância, durante longos anos as suas vidas apenas existem porque uma outra assim o define. Vivem uma infância, vivem uma adolescência, vive uma vida adulta, responsável e estável, e possivelmente uma velhice e continuam a ser os melhores amigos, pois ninguém mais do que estas duas personagens sabe como contracenar com o outro. Contudo estas duas vidas são apenas o que são, não passam de duas vidas separadas unidas unicamente por um sentimento, a amizade.
Estas duas pessoas são os seres mais completos á face da terra, e tudo isto porque conhecem-se melhor do que ninguém, porém, eles não são mais do que amigos, pois durante todos estes longos anos estas duas pessoas viveram tudo o que tinham para viver um ao lado do outro, fizeram tudo aquilo que tinham de fazer, e fizeram-no em conjunto mas uma coisa os separa de um casal, o sexo nunca foi algo que partilhassem. Isto faz deles seres amigos e desfaz tudo aquilo que se pensara antes, de um casal que viveu feliz para sempre.
É então o sexo a barreira entre a amizade e o amor?
Tão estúpidas são as pessoas que procuram o amor no sexo, procuram algo que as complete, que as preencha, que as torne especiais, quando afinal a única coisa de que precisamos é de um amigo, que esteja connosco sempre que precisamos, que partilhe tudo connosco, que nos faça também partilhar.
Não é fácil percebermos aquilo que queremos, muito menos saber aquilo que procuramos, pois possivelmente estamos a procura da coisa errada.

by M.

6 comentários:

  1. Muito por onde pegar o teu texto.

    Conceitos como amizade e o amor...por vezes...confundem-se. E anda bem. Não há compartimentos estanques. Há muitas definições. Nenhuma total.

    Quem consegue explicar o amor ou a mizade...é porque nunca amou...Não é por acaso que se diz sentir...

    ResponderEliminar
  2. É sem dúvida um tema dificil de abordar, e mais ainda é dificil de definir, mas para quem conhece estes dois sentimentos não há assim tanto para explicar, no entanto nunca é facil exprimir por palavras aquilo que se sente...

    ResponderEliminar
  3. Não é fácil de definir...no amor tem que haver amizade, mas há a possibilidade que esses sentimentos se confudam, a linha entre eles é ténue...

    ResponderEliminar
  4. A amizade é a base para o amor, e sem dúvida que aquilo que os separa é muito pouco, mas o amor só por si não resulta sem a amizade...

    ResponderEliminar
  5. Esse teu ultimo comentário diz precisamente aquilo que eu ia dizer lol poupaste-me ao trabalho :P

    ResponderEliminar
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar